quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O MAR DE MARIA

Faz muito tempo que não passo por aqui...
A correria cotidiana deixou meu avesso bem direito e nada prosa.
Mas uma dessas cenas da vida real deixou-me perplexa, e foi assim que nasceu essa prosa, a minha tristeza de ver uma amiga de infância em situação tão difícil se transformou em rima: precisava dar leveza ao peso, cor ao cinza e melodia ao ruído...
Poucos sabem, poucos vão entender, mas fica aqui a arte (ou a tentativa dela)... que é o que nos faz suportar os descompassos da vida.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário